El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

terceira fábrica de celuloseFibria tem planos para construir terceira fábrica de celulose em MS

Estudos para a viabilidade do empreendimento já começaram, mas empresa mantém cautela sobre prazo para lançamento

A produção do setor florestal  e celulose cresceu nos últimos anos e se tornou um dos pilares da economia de Mato Grosso do Sul. Diante dos bons resultados, a Fibria mantém os planos de expansão no Estado, incluindo a  implantação da terceira fábrica de celulose em Três Lagoas. Já há estudos sendo feito para verificar a viabilidade do empreendimento e a confirmação foi feito pelo presidente da companhia, Marcelo Castelli, durante a inauguração do  Terminal Intermodal em Aparecida do Taboado, que serve a produção de celulose da segunda unidade linha de produção da Fibria no Estado, apresentada oficialmente a cerca de dois meses.

“De concreto, só temos a vontade de fazer”, disse Castelli, em conversa com jornalista, sendo cauteloso quanto aos planos da empresa para o futuro, mas deixou claro que há sim estudo sendo feito e que é possível a implantação da nova fábrica, o projeto Horizonte 3. “O nosso planejamento é feito de 7 a 14 anos de antecedência”, explicou o executivo da Fibria.  Os estudos são feitos por uma empresa especializada, contratada pela Fíbria.

 Em operação desde setembro, o Horizonte 2 faz parte do plano global de investimento da Fibria que é  de R$ 7,345 bilhões. A segunda linha de produção vai produzir 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano e junto da primeira, a unidade chegará a 3,25 milhões de toneladas ao ano. Ainda dentro do plano de investimento, o  Terminal Intermodal em Aparecida do Taboado recebeu investimento de R$ 60 milhões.

 As 21 locomotivas  adquiridas pela empresa são responsáveis por tracionar os vagões que transportam a celulose produzida pela segunda linha de celulose em Três Lagoas. O tempo de escoamento da produção até o Porto de Santos (SP) é de 199 horas, cerca de 8 dias, para ida e volta (ciclo total), incluindo carregamento, descarregamento e todos os demais procedimentos. O produto é exportado para a Ásia e Europa. O planejamento detalhado para cada novo projeto se estende para todas as áreas da empresa, entre elas a logística.

De acordo com o Diretor Logistica e Suprimentos na Fibria, Wellington Giacomin. “38 alternativas foram consideradas para o escoamento da fábrica Horizonte 2, até a finalização do projeto e construção do terminal intermodal”, em Aparecida do Taboado.

“O Horizonte 2 já nos mostrou resultados muito melhores dos que os que estavam na nossa expectativa de partida, por isso estamos muito felizes em Mato Grosso do Sul”, disse Castelli.

A avaliação do presidente da Fíbria é comemorada pelo governo do Estado, que foi representado pelo titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o secretário Jaime Verruck, durante a inauguração do Terminal Intermodal em Aparecida do Taboado, na sexta-feira (1º).  “A Fibria já é a maior fábrica de celulose do mundo em uma única planta e esse anúncio garante que os investimentos no setor devem continuar ao longo dos próximos anos, gerando mais emprego e renda e fortalecendo o setor florestal de Mato Grosso do Sul”, disse o secretário.

CAPITAL NEWS - BRASIL - 04 diciembre 2017